TROPEÇO

Oeste e Nacional fizeram um jogo de opostos na Arena Barueri. No placar final de 2 a 1 para a equipe da capital, a arbitragem teve papel importante ao anotar erroneamente o escanteio do segundo gol do adversário e ao anular o que seria o segundo do Rubrão. Apesar do resultado, a equipe mostrou mais uma vez sua capacidade em manter a posse de bola.

A equipe do técnico Roberto Cavalo voltará a campo nesta sexta-feira, às 20h15, fora de casa diante da Inter de Limeira.

Primeiro tempo

O primeiro tempo começou como de praxe: Oeste com maior posse de bola e trabalhando com tranquilidade. Porém, assim como diante do Penapolense, o Rubrão não conseguia traduzir o domínio em gol e levou sofreu um aos 13 minutos. Após bate e rebate na área, a sorte ficou do lado do adversário e a bola sobrou na área.

Depois do gol, o time da Barra Funda ‘fechou a casinha’ e jogou no contra-ataque. Em erros de passe no ataque, o adversário armava correria e levou perigo assim em dois momentos. Em um deles Daniel Borges salvou chute quase na pequena área. O Rubrão lutou e levou muito perigo. Primeiro em bicicleta de Bruno Lopes, depois em ótima finalização de Betinho de longe. Se não fosse o goleiro, a bola entrava no ângulo.

Segunda etapa

Para o segundo tempo, Roberto Cavalo tirou Marion e colocou André Vinicius.

Com três minutos, Joilson deu ótimo cruzamento e Betinho quase empatou, levando o goleiro a colocar pra escanteio. Em cobrança de Mazinho, Raphael Cruz subiu mais que todo mundo e deixou tudo iguala no placar.

O gol fez o Rubrão ganhar corpo e seguir pressionando o Nacional. Leandro Amaro de cabeça e Mazinho de fora da área quase viraram o placar. Porém, aos 26, a arbitragem mudou o jogo. Em lance claro de tiro de meta para o Oeste, o juiz apontou escanteio. De cabeça, o adversário fez o segundo. Dois minutos depois, mais uma vez o árbitro errou a favor do Nacional ao anotar impedimento inexistente no segundo gol de Raphael Luz.

No decorrer da segunda etapa, outras duas substituições foram feitas: entraram Leonardo e Walace Bonilha nas vagas de Lídio e Bruno Lopes, respectivamente.

Até o fim da partida houve um pênalti desperdiçado por Mazinho e uma falta que tirou tinta do travessão.

Ficha técnica

Oeste: Wendel; Daniel Borges, Joilson, Leandro Amaro e Marion (André Vinicius); Lídio (Leonardo), Betinho e Raphael Luz; Mazinho, Bruno Lopes (Walace Bonilha) e Nicolas Careca.
Técnico: Roberto Cavalo.

Árbitro: Salim Fende Chavez.
Assistentes: Alex Alexandrino e Leandro Matos Feitosa.
 Quarto Árbitro: Thiago Lourenço de Mattos.
Local: Arena Barueri, Barueri (SP).
Data: segunda-feira, 12 de fevereiro, às 20h.

Foto: Jefferson Vieira - Oeste FC